Galeria

Artigo: Por que não sinto desejo sexual?

images (3):: Osvaldo Shimoda ::

É cada vez mais comum homens e mulheres virem ao meu consultório com a mesma queixa: falta de libido e desejo sexual. Os motivos são diversos que os levam à inapetência, a não ter apetite sexual: cansaço físico, rotina, falta de estimulação sexual adequada do casal, brigas constantes, estresse do dia-a-dia (problemas de saúde, situação financeira instável, depressão), falta de diálogo, carinho, de amor, etc. Como conseqüência, homens e mulheres se sentem angustiados, inseguros pela insatisfação do cônjuge, com temor de perdê-lo.

A falta de desejo sexual normalmente provoca muitas crises no casal, mas quando há amor, fica mais fácil de superá-las; não havendo, a separação é quase que inevitável, pois quando o sexo é praticado apenas na ânsia de satisfazer o desejo sexual pode gerar prazer, mas não sacia os anseios da alma.

Na verdade, o que satisfaz à alma é o afeto, o amor, o companheirismo, a cumplicidade, o respeito que um nutre pelo outro. Portanto, sexo sem afeto leva ao auto-abandono, à solidão e, o pior, à solidão a dois.

A banalização do sexo é o outro extremo de como as pessoas lidam com a sexualidade. Muitos se vangloriam de ter ficado com vários(as) parceiros(as), como quem troca de roupa, sem nenhum vínculo, sem envolvimento afetivo.

As paixões desenfreadas, as taras, a promiscuidade, a prostituição, são frutos do desequilíbrio que homens e mulheres provocam com o mau uso da energia sexual e que, em muitos casos, advém de suas vidas passadas e se refletem na vida atual.

É o que observo em pacientes que passam pela TER – Terapia Regressiva Evolutiva: a Terapia do Mentor Espiritual -, abordagem psicológica e espiritual breve criada por mim. Quem sofre de disfunção sexual (falta de desejo sexual, de orgasmo, vaginismo – contração espasmódica do músculo constritor da vagina -, impotência sexual, ejaculação precoce, retardada, ou mesmo rigidez moral) traz consigo a culpa decorrente de um estilo de vida promíscuo adotado numa existência passada.

Nesses casos, a disfunção sexual é um mecanismo compensador do inconsciente atuando que obriga o paciente a buscar um equilíbrio em sua vida para aprender a fazer o bom uso de sua energia sexual.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s