Artigo: Laços Cármicos

amor totalSão relacionamentos afetivos com pessoas que conhecemos em outras vidas e, por isso, na encarnação atual sentimos emoções intensas, de forma recíproca.

Mas por quê?

Porque esses relacionamentos carregam emoções não resolvidas de outras vidas como medo, culpa, raiva, revolta, ciúmes, rejeição, etc.

Devido a essa “carga” de emoções não resolvidas, esses relacionamentos costumam ser bastante conflituosos, dolorosos, desgastantes, não atam e nem desatam, isto é, não ficam juntos, mas também não se separam.

Por isso, Buda dizia que a “Roda da Samsara”(carma) gera muito sofrimento, pois o casal repete os mesmos padrões negativos de crenças, sentimentos e atitudes de outrora (outras vidas), num ciclo interminável, sem fim de erros que os aprisiona em comportamentos inconscientes.

Sendo assim, o propósito do reencontro do casal na vida atual é uma oportunidade para que ambos possam resolver pendências, questões mal resolvidas da(s) vida(s) pretérita(s).

É por isso também que quando o casal se conhece há uma compulsão(ou repulsa) de querer ficar juntos, mas, com o tempo, começam a repetir os mesmos padrões antigos de emoções e comportamentos mal resolvidos.

Em muitos casos, pode ocorrer do casal experimentar no primeiro encontro o “déjà vu”- sentimento de familiaridade, de que conhece o outro há muito tempo –  e de imediato se envolverem  num relacionamento amoroso ou numa intensa paixão.

Porém, mais cedo ou mais tarde o casal acaba se envolvendo em conflitos constantes por um tocar na antiga “ferida interna” do outro. Desta forma, esses relacionamentos são muito mais destrutivos do que curadores, pois decorrem de um “amor” tirano, déspota, possessivo, ciumento, que tolhe, sufoca a liberdade do outro.

Ou seja, o casal cultiva um relacionamento tóxico, doentio, destrutivo; nesse casos, o cônjuge exerce na vida do outro o mesmo que uma droga exerce nos drogaditos (viciados em drogas). É a dependência afetiva. Esse tipo de relacionamento se caracteriza também pelo insegurança, medo, poder, controle, manipulação e dependência patológica.

A bem da verdade, o propósito do reencontro do casal é que ambos aprendam suas respectivas lições de vida, que possam se libertar das amarras de seu passado (bloqueios emocionais) e, com isso, fazer escolhas diferentes das que fizeram na vida passada

Anúncios