Artigo: Auto-obsessão

É incalculável o número de pessoas que vem ao meu consultório queixando-se de seus males – para os quais não existem medicamentos eficazes – porque são portadores de auto-obsessão.

Kardec, o codificador do Espiritismo, dizia: ”O homem não raramente é o obsessor de si mesmo”.

Os leitores assíduos de meus artigos devem ter se acostumado com os casos clínicos – relatos de meus pacientes – cuja causa dos problemas é de origem espiritual (interferência de seres espirituais obsessores – seres das trevas, desafetos dos pacientes, que por terem sido prejudicados em vidas passadas, movidos à ódio e desejo de vingança, prejudicam os pacientes gerando-lhes inúmeros problemas de saúde, afetivos, financeiro-profissional, familiar, etc.).

Ma é importante deixar bem claro que nem sempre seus problemas são de origem espiritual, provocados por seres espirituais obsessores, habitantes das trevas, e sim por eles mesmos, uma auto-obsessão.

São, portanto, doentes da alma, obsessores de si mesmo, atormentados pelos seus próprios pensamentos negativos, doentios. Muitos são egocêntricos, voltados para si mesmos, vivem olhando para seu próprio umbigo, preocupados em excesso com seus problemas. Entram no vitimismo, coitadismo, sentem-se injustiçados, cultivam a revolta, o ódio, idéias negativas, destrutivas de si e dos outros, depressão, tristeza, desânimo, pessimismo, medos, ciúmes, avareza, ociosidade, irritação, autoritarismo, arrogância, impaciência, maledicência, calúnia, vícios sexuais, fumo, álcool, tóxicos, etc.

pessoa-triste-i2Em verdade, tais sentimentos e comportamentos negativos e destrutivos são reflexos, oriundos de maus hábitos e imperfeições que trazem de caminhos erráticos trilhados em encarnações passadas. O sofrimento que sentem são frutos de sua imaturidade espiritual e falta de humildade em se modificar internamente.

Na qualidade de enfermos da alma são tomados por explosões de ira, de cólera, facilmente se descontrolam e cometem atos de violência no trabalho, no lar e no trânsito, ofendem seus entes queridos e criam situações de constrangimento e tristeza.

O ciumento, devido a estreiteza de visão, imagina insistentemente a possibilidade de estar sento traído pelo cônjuge que o ama. A depressão, pode ser considerada uma enfermidade de natureza auto-obsessiva, principalmente quando o enfermo da alma não se conforma com sua vida, fica irritado porque a vida lhe deve, não é como ele quer. Neste aspecto, não deixa de ser um prepotente.

Assim, o depressivo almeja curar-se, acabar com a dor de não estar vivendo, mas não quer mudar suas atitudes, compreender a si, os outros e a vida. Ao invés disso, entra no vitimismo, na revolta, e, com isso, sofre muito. Nunca é demais dizer que para se evoluir, só existem dois caminhos: o amor e a dor. Mas, por conta dos maus hábitos e imperfeições , é difícil escolher o caminho do amor; daí a dor, o sofrimento para se tornar um ser humano melhor. Nesses casos, não há ganho sem dor.

Foto: reprodução

Anúncios