Artigo: Experiência de Quase -Morte (EQM)

reflexoes_experiencias_quase-morte_01Uma oportunidade de repensar a própria vida

Termo cunhado pelo médico americano Dr. Raymond Moody Jr., tradução aproximada de Near -Death Experiences(NDE), na linguagem médica, essa experiência radical é também conhecida pelo nome de morte súbita interrompida ou morte somática.

A EQM é uma experiência extra-corpórea (fora do corpo), que acontece normalmente de maneira crítica, onde ocorre a morte clínica do paciente que se caracteriza pela ausência de batimentos cardíacos, parada respiratória e atividade cerebral inexistente, zerada a partir de um acidente ou de uma enfermidade.

Mas graças a uma série de procedimentos médicos e um aparelho chamado desfibrilador, uma parcela razoável de pacientes dados como mortos tem sido ressuscitada nas UTIs. Vários desses pacientes têm histórias, relatos de cunho espiritual para contar, enquanto estavam mortos clinicamente, inconscientes, muitos em coma profundo.

Pesquisa realizada em 1982 pelo Instituto Gallup dos EUA apontou que cerca de 8 milhões de americanos passaram pela EQM, pela morte súbita interrompida. Em 1975, o Dr. Raymond Moody Jr., psiquiatra e filósofo americano publicou o livro ”A Vida Depois da Vida”, considerado o pioneiro na pesquisa da EQM que provocou uma verdadeira revolução no meio religioso e científico.

O livro contém estudos e relatos de 150 pacientes que foram considerados mortos clinicamente – pessoas com saúde mental equilibrada, formação cultural e religiosa diversa – mas que voltaram para contar o que passaram. Em todas as experiências, as narrativas desses pacientes têm alguns pontos em comum: a separação do corpo (saída fora do corpo, fenômeno conhecido por desdobramento, projeção astral ou experiência extra-corpórea), flutuando numa perspectiva de cima, vendo seu próprio corpo físico deitado na maca; um túnel como uma passagem dimensional e no fim uma luz, bastante claridade.

Muitos relataram também que passaram por uma retrospectiva da própria vida, uma visão panorâmica, depois se encontraram com seus parentes já falecidos, seres de luz, anjos, etc. O psicólogo americano Kenneth Ring dividiu em 5 fases seqüenciais os eventos da EQM:

1ª) Paz: no início da experiência, a dor desaparece, somem as noções de tempo e espaço, o paciente é tomado por um sentimento indescritível de paz e serenidade;

2ª) A viagem: sensação de se desprender do corpo físico e flutuar. Muitos descrevem a sala da UTI, vê seu corpo deitado na maca numa perspectiva de cima, vê os médicos tentando ressuscitar seu corpo, etc.;

3ª) O túnel: o paciente se desloca nesse túnel em velocidade variável – do mais lento ao mais rápido;

4ª) A luz: no fim desse túnel escuro, quase sempre há uma luz acolhedora e atraente, sem despertar medo;

5ª) A fronteira: entram na luz e se defrontam em ambientes paradisíacos, onde há seres de luz, anjos, parentes e amigos desencarnados, ou seu mentor espiritual(ser desencarnado de elevada evolução espiritual, responsável diretamente pelo nosso aprimoramento espiritual) que lhe pede para voltar ao seu corpo físico, pois ainda tem muita coisa a fazer na vida terrena.

Veja o depoimento de Lars Grael, iatista, detentor de 2 medalhas olímpicas e que foi Secretário de Esportes do Estado de São Paulo. Ele teve duas paradas cardíacas depois que sua perna direita foi amputada por uma lancha que o atropelou durante uma regata em 1998: 

“É uma coisa muito difícil de descrever. Nem imaginava que isso pudesse acontecer. Tive uma morte momentânea e me senti mais leve, com menos dor. Senti muita paz. Também me vi levantando do meu corpo. Voltei à vida, mas tive uma segunda parada cardíaca e de novo me senti saindo do meu corpo. Era uma sensação menos nítida, acho que estava partindo mesmo. Foi coisa de segundos. Mas parece que o tempo ficou parado. Hoje vejo a vida por uma outra ótica. Meus valores mudaram e aprecio as coisas mais simples – um gole de água, um beijo de cada um da minha família. Tudo, tudo mudou”.

(Depoimento dado por ele à revista Super Interessante – ”Eles voltaram da morte” – Edição 216, Agosto/2005).

Veja também o relato de um médico que participou de uma pesquisa científica holandesa sobre EQM, publicada na renomada revista médica internacional The Lancet, dezembro de 2001:

”Durante o plantão noturno na unidade coronariana, a ambulância trouxe um paciente de 44 anos, em coma, cianótico (extremidades arroxeadas) e em parada cardíaca. Ele recebeu ventilação artificial, massagem cardíaca e desfibrilação. Quando fui intubá-lo, a sua dentadura deslocou-se. Eu a removi e a coloquei sobre o carrinho de atendimento, continuamos o procedimento de ressuscitação cardiopulmonar e seu coração voltou a bater. Após uma semana, ao visitar esse paciente em seu leito, ele me perguntou:

– Dr.onde está a minha dentadura? Ao ver o meu olhar de espanto, ele me disse: – Foi o senhor que tirou a dentadura de minha boca e a colocou em cima do carrinho. Após questioná-lo como ele sabia desses detalhes já que estava inconsciente, em coma, ele detalhou dizendo que vira a si próprio na maca, de uma perspectiva de cima, descreveu corretamente e, em detalhes, a pequena sala onde fora socorrido, bem como o aspecto físico dos profissionais presentes naquela ocasião.

Disse que tentou desesperadamente e sem sucesso nos mostrar que ainda estava vivo e que deveríamos prosseguir com as manobras de ressuscitação. Finalizou dizendo que após essa experiência, não tinha mais medo de morrer. Quatro semanas depois ele teve alta hospitalar em boas condições de saúde”.

Os depoimentos de Lars Grael e desse paciente holandês de 44 anos fazem parte de milhões de pacientes que passaram pela EQM , fora aqueles que não contam aos seus médicos suas experiências quase-morte por sentirem-se constrangidos, pouco à vontade, temerosos de serem rotulados de ”loucos”, ”fantasiosos”, ”desequilibrados”, etc.

Depois que o Dr. Raymond Moody Jr. publicou seu livro, um grande número de médicos, em várias partes do mundo, vêm também pesquisando, ouvindo relatos de seus pacientes que viveram as mesmas experiências de quase-morte dos pacientes desse médico americano.

Mas o que mais despertou interesse do Dr. Raymond Moody e de outros pesquisadores do fenômeno da EQM é que a maioria desses pacientes voltaram dessa experiência profundamente transformados, modificados, revisaram suas vidas, vendo-as por uma outra ótica, passaram a agir de forma mais humana, solidária, valorizando as coisas simples da vida e perderam o medo da morte.

Sem dúvida alguma, para esses pacientes a experiência de quase-morte foi um divisor de águas, uma oportunidade ímpar de repensar a própria vida. Entretanto, embora os relatos desses pacientes que passaram pela EQM sejam fascinantes, espantosos para muitos, para mim é um fato normal, rotineiro em minha prática clínica.

Ao passar pela TRE (Terapia Regressiva Evolutiva) – A Terapia do Mentor Espiritual – Abordagem espiritual breve criada por mim, a maioria de meus pacientes após terem vivenciado nas sessões de regressão suas experiências extra-corpóreas e entrado em contato com a realidade espiritual do plano de luz por meio de seu mentor espiritual, recebendo suas sábias orientações acerca da causa de seus problemas e sua resolução, saíram dessa terapia profundamente modificados, transformados.

 

Anúncios