Artigo: Dependência química

dependenciaDependência química ou Síndrome de dependência é a perda do controle sobre o uso de qualquer substância psicoativa (álcool, maconha, cocaína, crak, cigarro, medicamentos à base de anfetaminas, calmantes, etc.).

A dependência se caracteriza pelo fato do indivíduo sentir que a droga é tão necessária(ou até mais) que os alimentos, água, repouso, segurança, etc.

Atualmente é difícil uma família que não passou ou que não esteja passando por um problema de dependência química com um ou mais dos seus membros.

Pesquisas realizadas nos últimos 6 anos revelam que só no Estado de São Paulo 70% das famílias enfrentam o problema do alcoolismo e de outras drogas. O convívio com o dependente faz – em sua maioria – que os familiares adoeçam, sendo necessário que se tratem também e, ao mesmo tempo, recebam orientações de como lidar com o dependente, o que fazer, e como se proteger dele.

Quanto mais tempo os familiares levarem para admitir a real necessidade da ajuda de um profissional, a dependência tende a piorar cada vez mais com o passar do tempo, pois o dependente não consegue controlar o consumo da droga pelo fato de seu organismo ter se acostumado com a substância e sua ausência provoca sintomas físicos, a chamada Síndrome da abstinência, além da dependência para obter prazer ou aliviar tensões, ansiedade, medos, insegurança, conflitos emocionais, gerando fuga através do uso de drogas.

Após ter conduzido mais de 10.000 sessões de regressão através da TRE(Terapia Regressiva Evolutiva) – A Terapia do Mentor Espiritual (ser desencarnado de elevada evolução espiritual, responsável diretamente pelo nosso crescimento espiritual) -Abordagem espiritual breve criada por mim, constatei 3 fatores que ocasionam a dependência química em meus pacientes: 

a) Fator interno: em muitos casos, o paciente já traz seu interior intoxicado com o vício da droga, ou seja, seu espírito continua intoxicado e enfermo, trazendo na encarnação atual, o mesmo vício de outrora, isto é, da encarnação passada (por exemplo, muitos pacientes na existência passada eram também alcoólatras ou viciados em drogas).

b) Fator externo ou espiritual: nesse caso, bastante comum, o drogadito sofre influência externa de um ser espiritual obsessor – ser desencarnado, desafeto de uma vida passada – por tê-lo prejudicado, movido à ódio e vingança, busca acertar as contas, levando-o ao vício.

Mas há também os obsessores espirituais que não são inimigos, mas espíritos afins – também viciados – que buscam se alimentar das drogas, dos fluidos, de suas emanações, consumindo junto com o paciente.

c) Fator misto: nesse caso, o obsessor espiritual apenas agrava, potencializa o interior emocional do paciente, colocando ”lenha na fogueira”, incitando-o consumir a droga.

Veja a seguir, os sinais, possíveis indícios de que uma pessoa está consumindo drogas:
Obs.: É importante que o leitor atente no conjunto de sinais e sintomas e não isoladamente cada um deles para se caracterizar a dependência química:

1) Mudanças bruscas no comportamento.

2) Falta de motivação para as atividades comuns.

3) Queda de rendimento escolar ou abandono dos estudos.

4) Queda na qualidade do trabalho e/ou faltas constantes.

5) Inquietação, irritabilidade, insônia ou, ao contrário, depressão e sonolência.

6) Atitudes furtivas ou impulsivas, uso de óculos escuros, mesmo sem excesso de luz, camisas de mangas compridas , mesmo no calor.

7) Desaparecimento de objetos de valor em casa ou no local de trabalho, presença de comprimidos estranhos.

8) Pausas demoradas, horários de refeições prolongadas no trabalho.

9) Dívidas contraídas em excesso, telefonemas e ameaças de credores, agiotas, etc.

10) Troca do dia pela noite.

Anúncios