Você já conversou com o seu mentor espiritual?

Nota Explicativa:

Em função de minha saúde e por recomendação médica, reduzi a minha carga horária de trabalho. Por conta disso, preparei cuidadosamente – com o apoio e orientação da espiritualidade – um terapeuta de confiança que pudesse dividir os meus atendimentos no consultório. Por isso, estou comunicando aos meus queridos leitores e pacientes que Odair Campos – é o nome dele – um médium competente e dedicado terapeuta (fez a formação nessa terapia comigo e foi também o meu assistente durante sete anos) está dividindo comigo os atendimentos de 2ª a Sábado (8:00 às 20:00hs) em meu consultório.

Que a Luz do Altíssimo e a Luz dourada de Cristo iluminem os vossos corações!

Atenciosamente,

Osvaldo Shimoda

 

Você já conversou com o seu mentor espiritual?


“Nos próximos anos, a canalização vai se tornar uma parte comum da vida cotidiana. Vai deixar de ser algo pouco usual, diferente e meio estranho ou uma dádiva para uns poucos, pois todos os que atingiram o nível de frequência da quarta dimensão (mundo espiritual) serão capazes de ter acesso e de se comunicar com o seu Eu Superior (Alma), mentores espirituais, auxiliares angélicos e até mesmo com os mestres ascensionados”.
Revista Amaluz – Mensagem Canalizada por Ronna Herman do Arcanjo Miguel em 19/12/97.

Somos todos canais das forças espirituais. Melhor explicando: somos influenciados – mesmo não tendo consciência disso – tanto pelos espíritos habitantes do plano de luz, como pelos das trevas.
A alteração de humor, principalmente sem motivo aparente, com explosão de ira, irritação, impaciência, pensamentos negativos, pessimistas e atitudes irracionais, em muitos casos são provocados por influência dos seres das trevas (obsessores).
Da mesma forma, bons pensamentos e atitudes positivas, repentinas, e sentimentos agradáveis de alegria, esperança, bom humor e otimismo, podem vir sob influência dos bons espíritos, seres de luz.
Portanto, os nossos padrões de pensamento, sentimentos e atitudes são influenciados por esses seres espirituais muito mais do que podemos imaginar. Neste aspecto, somos todos canais das forças espirituais, uns mais e outros menos.
Sendo assim, cabe a cada um escolher se quer ser um canal das forças espirituais da luz ou das trevas.

De acordo com a Lei da Afinidade – os semelhantes se atraem – é que iremos atrair, sintonizarmos com os bons ou maus espíritos.
Em outras palavras, se você quiser canalizar bons espíritos (seu mentor espiritual, espíritos guardiões, seres angelicais, mestres ascensionados), é preciso elevar seu teor vibracional, cultivando a positividade, os bons pensamentos, sentimentos e atitudes.

Para isso, é preciso monitorar os pensamentos, controlar as emoções, ser cuidadoso com as palavras e ações, pois as palavras e pensamentos têm energia e força transformadora.
Quando você está bem, o bem vai estar com você. Mas se ocorrer o contrário, o mal vai estar com você. É a lei da Afinidade, uma das Leis Universais.
Portanto, é preciso assumir responsabilidade, tomar posse de si pela qualidade de seus padrões vibracionais. Precisamos também cultivar a prece, fortalecer a fé, termo tão desacreditado no mundo moderno, principalmente aos mais céticos e incrédulos. A era científica e tecnológica em que vivemos valoriza, maximiza muito o intelecto e trata com descaso a fé.

Ainda é comum no meio científico e acadêmico, muitos terem uma visão restritiva, arrogante e preconceituosa a respeito desse assunto, desqualificando a importância da fé em nossas vidas, por terem uma mente cartesiana e uma visão materialista do mundo.
O famoso psiquiatra, criador da Bioenergética, discípulo de Reich, conhecido por sua seriedade e idoneidade científica, Alexandre Lowen, diz em seu livro “O corpo em depressão – as bases biológicas da fé e da realidade”: – Os psiquiatras geralmente não pensam em termos religiosos, e eu, em especial, relutava em fazer isso. Teria evitado a palavra fé se ela não tivesse surgido espontaneamente durante meu estudo da natureza da depressão.
Fui forçado à conclusão de que o paciente deprimido é uma pessoa sem fé. A pessoa que não tem fé não pode amar, e a pessoa que não pode amar não tem fé. As pessoas fortes têm fé e as pessoas que têm fé são fortes. Nossa única salvação está na fé.
De forma similar, como psicólogo e psicoterapeuta que fui (hoje me considero um terapeuta holístico, pois tenho uma visão holística, integral do ser humano – mente, corpo e espírito -, o que não ocorre com a psicologia e psiquiatria que vê ainda o ser humano de forma fragmentada, dicotomizada – mente e corpo – desconsiderando o lado espiritual) pude constatar também a importância da fé e da prece na conexão com o Altíssimo (Criador) e com a espiritualidade (forças espirituais amigas), bem como na resolução dos problemas de meus pacientes.

Costumo comentar com os meus pacientes que é relativamente fácil adquirir conhecimento, informação, cultura, mas, sabedoria e fé inabalável na ajuda das forças invisíveis, principalmente nos momentos mais dolorosos da vida, sem se deixar abater, são para poucos.

A Terapia Regressiva Evolutiva (TRE) – A Terapia do Mentor Espiritual – abordagem psicológica e espiritual breve criada por mim em 2006, que busca unir a ciência psicológica à espiritualidade, visa resgatar a capacidade do paciente em acreditar em si, na vida e nas forças espirituais amigas (mentores espirituais).

Ao colocar o paciente em estado alterado de consciência (rebaixamento da consciência, através da hipnose, em estado alfa, onde o paciente fica sempre consciente), busco facilitar que o mesmo possa canalizar o seu mentor espiritual nas sessões de regressão.
Sem dúvida, através da TRE, a barreira que separa o mundo terreno do mundo espiritual vem diminuindo consideravelmente, sendo que 90% de meus pacientes canalizam os seus mentores espirituais e são beneficiados pela sabedoria e conhecimento que eles proporcionam. É comum no início das sessões de regressão os pacientes terem certa dúvida, ceticismo quanto à existência de seu mentor espiritual, mas, após se comunicarem com ele e obterem os benefícios de suas orientações, a dúvida dá lugar à certeza de sua existência.

A seguir, veja o caso de uma paciente cuja vida estava bloqueada em todos os setores e foi beneficiada pelas orientações de seu mentor espiritual Seraphis Bey, um mestre ascensionado da Grande Fraternidade Branca, que é uma fraternidade hierárquica celestial composta de seres evoluídos, avançadíssimos, que protegem e orientam a humanidade há milênios. Os mestres ascensionados estão entre Deus e os Anjos.
Ao conversarmos com os anjos, quando pedimos algo, de acordo com o pedido, eles têm ou não autonomia para nos atender; então, pedem permissão para os mestres ascensionados para realizar o pedido. É importante esclarecer que esses pedidos são aqueles que podem interferir no Carma dos envolvidos. Mas, quando se trata de um pedido que não venha a interferir nos resgates cármicos, os anjos resolvem por conta própria.

Os mestres ascensionados são seres iluminados que evoluíram na Terra e que a história conhece como santos, sábios, avatares, iluminados. Todos trouxeram uma mensagem de Deus e foram reconhecidos como enviados. Depois que desencarnaram no plano físico, continuam sendo mensageiros de Deus, em esferas mais elevadas do astral. Eles são os dirigentes dos sete raios.
O mentor espiritual da paciente, Seraphis Bey, é o Chohan (mestre) do 4º raio, o branco. Foi sumo sacerdote no templo da Atlântida; Leônidas, o Rei Espartano, e, em outra encarnação foi Fídias, o construtor do Partenon.
O 4º raio é o raio da pureza (purificação do corpo, da mente e do espírito). Por isso, seus discípulos precisam ter uma disciplina rigorosa, já que não é fácil obter a graça celeste após tantas reencarnações ocasionadas pelo mau uso de nosso livre arbítrio, comum em todos nós, seres humanos, em nosso processo de evolução.

 

Caso Clínico: Por que a minha vida está bloqueada?
Mulher de 30 anos, divorciada.

Veio ao meu consultório querendo saber o porquê de estar travada, bloqueada em todas as áreas de sua vida.
Desenvolveu o hipotireoidismo e zumbido nos dois ouvidos. Fez todos os exames médicos sem constatar nenhuma anomalia orgânica. Não sentia também desejo sexual (ausência da libido) preferindo ficar sozinha, sem um companheiro. Embora a separação com o seu ex-marido foi amigável, sofreu muito porque o amava. Portanto, queria entender por que seus relacionamentos amorosos começavam bem e depois eram cortados, não davam certo. Sempre teve problemas financeiros (não conseguia poupar suas economias para comprar um carro – a parte material não fluía, impedindo-a de ser uma pessoa próspera). Por fim, queria entender qual era o seu verdadeiro propósito de vida.

Após levá-la a um aprofundamento hipnótico leve (transe alfa, um estado alterado sempre consciente), pedi para que a paciente visualizasse um portão – é um recurso técnico que sempre utilizo nessa terapia, e que funciona como um portal que separa o mundo terreno (3ª dimensão) do espiritual (4ª dimensão), o presente do passado, e imaginasse uma luz grande, intensa e sem limites (astral superior – plano espiritual de luz).
Ao atravessar o portão, ela me relatou: “Essa luz aparece e desaparece. Há momentos em que ela aparece como um grande foco, uma luz dourada. Esse foco parece um portal”.

– Aproxime-se e entre nesse foco – peço à paciente.
“Fiz uma reverência a essa luz e estou entrando bem devagar… Agora está tudo branco, é um lugar branco, alto, um grande espaço. Sinto um misto de euforia, tensão, ao mesmo tempo curiosidade. Estou olhando para todos os lados…”.

– Veja se vem alguém para conversar com você nesse lugar – peço à paciente.
“A imagem está distorcida, desfocada, não é uma imagem definida. Questiono o porquê de não ver direito. Sinto que estou bloqueando, tenho medo”.

– Do quê? – Pergunto à paciente.
“De não conseguir fazer o que me pediram, de não dar conta, ser incapaz (paciente estava intuindo, pressentindo que iria se encontrar com o seu mentor espiritual e inconscientemente estava bloqueando, impedindo de vê-lo claramente. Por isso, a imagem estava vindo com dificuldade, desfocada).
Peço perdão para essa presença espiritual; por isso, o meu ombro direito dói (a dor era resultado do peso da responsabilidade que sua alma estava sentindo de ser discípula do seu mentor, um mestre ascensionado).
Agora, ele apareceu… Eu o reconheço – é o meu mentor espiritual -, o Mestre Seraphis Bey.
Eu me ajoelho em sinal de reverência, de respeito. Falo que não mereço tanto (paciente começa a chorar).
Ele me levanta, me abraça, e diz que estou renegando esse encontro há muito tempo por conta desse medo que sentia em me encontrar com ele.
Falo que me sinto muito honrada, mas que não sou merecedora (é muito comum nessa terapia o paciente não se sentir merecedor ao entrar em contato com seres de elevado nível espiritual como os mestres ascensionados, Jesus, e outros grandes avatares, por se autodesqualificar, sentir-se diminuído).
Quando olho para a foto dele em casa, choro de gratidão, de emoção. E agora ele aparece para mim como meu mentor espiritual… É muita emoção, não sabia que ele era o meu mentor espiritual (paciente chora emocionada, trêmula).
Ele pede para não me menosprezar, fala que eu mereço tê-lo como seu mentor espiritual por merecimento, pela minha dedicação.
Diz que está comigo há muito tempo (o véu de esquecimento do passado não a deixava ter essa consciência). Ele sorri e me abraça carinhosamente. É muito bom estar sentindo a presença dele, mas ao mesmo tempo estou assustada (fala trêmula).
É uma honra muito grande, não consigo expressar com palavras o que estou sentindo (fala chorando).
Agora entendo porque estava relutante em entrar naquele grande foco de luz… É o medo de falhar, de não dar conta, de não estar à altura de um grande mestre como ele. É muita responsabilidade!
Ele pede para me acalmar. Estou tentando (fala trêmula). Agora ele me dá um passe, estou sendo banhada pela chama branca do 4º raio (pausa). Estou mais calma agora.
Ele me diz: “Amada filha, você está sendo muito amada, protegida e preparada. A sua missão já está definida, pois foi aceita por você (o véu de esquecimento do passado não deixa o encarnado lembrar que antes de reencarnar, no astral, concordou em vir com um determinado propósito de vida). E é por isso que estou aqui na sua presença para te dizer do bem maior que está por vir. Você têm muitos dons a serem manifestados e conforme for se abrindo, eles vão ser entregues a você (pausa).
O meu mentor espiritual não mexe a boca. Ele olha para mim e conversa comigo em pensamento.
A sua missão é proporcionar luz, amor e cura. Estou no seu altar e foi uma escolha sua (paciente montou um altar em sua casa com a foto dele). Tudo vai vir ao seu tempo. Esses espíritos que foram libertos (ele estava se referindo aos espíritos obsessores que nas sessões anteriores se manifestaram e a paciente os ajudou a sair das trevas onde estavam há centenas de anos) foram conduzidos pelos espíritos amparadores e levados ao plano espiritual de luz. Isso era parte de sua aprendizagem. Você aprendeu aqui na terapia o dom de dialogar com os espíritos obsessores e fazê-los entender que a luz e o amor são o caminho para todos”.
Ele fala ainda que esse dom vai ser usado muito por mim daqui para frente, e que o Arcanjo Miguel estará sempre comigo.
Revela que ele já me consagrou e colocou sua espada de luz azul nas minhas costas e que essa espada que está sendo me dada agora é a proteção que também estou recebendo. Afirma que daqui em diante não vou ter medo de espécie alguma dos seres das trevas.
Diz ainda que vou receber muitas informações de Ashtar Sheran (comandante estelar das naves espaciais). Mas tudo isso virá ao seu tempo e no lugar certo. Fala que já sou conduzida nos lugares e pessoas que precisam de luz e amparo espiritual.
Comenta que a minha nova clínica (paciente é terapeuta) é um templo sagrado que já dediquei aos mestres ascensos e lá será um local de muita cura. O fato de ainda não receber esses seres para cura é porque eu precisava passar primeiro por esse momento, por essa iniciação espiritual que estou tendo agora.
Esclarece também que quando estiver realizando o processo de cura em minha clínica, o mestre Jesus irá me conduzir e me orientar qual procedimento devo tomar.
Diz também que o meu trabalho de cura vai começar a partir de agora, que vou ter muito trabalho, graças a Deus. Fala que treva alguma irá atrapalhar o meu caminho, a minha missão. Uma nova etapa começa na minha vida, que tudo está sendo desbloqueado a partir de agora, e os meus medos vão deixar de existir.
Revela que essas missões estão sendo dadas a mim por aceitação, merecimento e por eu ter muita fé e força.
O lado financeiro, o familiar, o amoroso e o sexual, tudo será destravado. Explica que a minha vida estava bloqueada por causa desses seres (espíritos obsessores), mas que eu precisava promover a redenção, conversando com eles.
Fala que o zumbido nos ouvidos irá desaparecer, que iremos ainda ter milhares de encontros, e que sou muito protegida, e que ele sempre esteve comigo.
Pede para dizer ao senhor que essa sessão (era a 5ª sessão de regressão) é o último encontro de nosso tratamento. Ele agora se despede de mim e está indo em direção ao grande foco de luz, aquela luz dourada do início.

 

Anúncios

4 comentários em “Você já conversou com o seu mentor espiritual?

  1. Dr. me diga como Eu posso conversar com o meu, pois Ultimamente, sinto que Ele me abandonou, Converso com Ele e não sinto nenhuma resposta. Dr. nós podemos ter um Mentor vivo de corpo e alma, pois meu Namorada insiste que Ele é meu Anjo da guarda, e que não tinha permissão de se aproximar de mim, que perdeu os poderes pq o fez. Isto pode ser verdade.

    Curtir

  2. Dr. Osvaldo, acompanho sempre os seus posts e me identifiquei particularmente com esse. Estou nesse mesmo processo em que sua paciente se encontra, sendo que venho nessa busca espiritual há anos. Agora já sei qual é a missão de minha alma, e estou fazendo vários cursos para que as coisas aconteçam no momento certo. Estou me sentindo mais feliz e realizada e consigo enxergar tudo na vida de um ângulo diferenciado das outras pessoas. Sou muito grata ao Sr. pelo seus posts inspiradores, a Deus, e a todos os profissionais que já tive oportunidade de me consultar. Agradeço ao Universo por me abrigar e me dar a consciência de evoluir a cada dia. Muita paz, saúde e luz para o Sr. e sua equipe.

    Curtir

  3. Prezado Dr. Shimoda
    Agradeço imensamente por mais este artigo.
    Tudo, mas tudo mesmo que li, em relação aos mentores, aos padrões energéticos, veio como resposta para o meu dia de hoje.
    Fiquei – após sair de um local- profundamente irritada, nervosa, que precisei caminhar para digerir o que estava sentindo.
    Eis que me deparo com o seu artigo, onde falou da RESPONSABILIDADE nossa, em mudarmos o nosso padrão energético. Em assumir nosso poder para realizar tal façanha, para não ficarmos à mercê de forças e seres involutivos.

    Pode não acreditar, cheguei a pensar em Lowen e em seu livro Corpo em Depressão, ou seja, conexão total.

    Chega a uma altura do caminho, que precisamos agir como adultos e assumirmos a responsabilidade por nós mesmos.

    Tenho entrado em contato com meu mentor e tem sido gratificante, principalmente no trabalho voluntário que participo. Foi lá que ele começou a conversar comiigo.
    Na verdade, durante o trajeto, ao ir para o trabalho voluntário, já no carro inicia-se a conexão.Está no início, mas estou feliz.

    Gratidão .
    Tereza

    Curtir

Os comentários estão fechados.