Obsessor encarnado

O ex-presidente Nelson Mandela sobreviveu 27 anos e meio na prisão. Mas o que o fez sobreviver esse tempo todo na prisão?

Segundo ele foram as palavras de sua mãe em cartas escritas: “Acredite na justiça de sua convicção e lute por ela”.

Ele teve uma mãe que sempre o apoiou, o encorajou. Porém, nem todos teve uma mãe como a dele. Pelo menos, é o que constato nas queixas de meus pacientes, que vêm ao meu consultório querendo entender por que têm problema de relacionamento com suas mães.

Eu me recordo de uma paciente que me disse aos prantos que quando criança sujou seu vestido brincando e sua mãe nervosa esfregou com sabão a parte que estava suja, lavando-a, e, em seguida, passou o ferro de passar na parte molhada do vestido. Detalhe: ela sofreu queimadura de 1º grau porque sua mãe passou o ferro de passar em seu corpo, pois ela estava vestida.

É conhecida da maioria das pessoas que acreditam na interferência espiritual obsessora, que ela se dá de um desencarnado para um encarnado. No entanto, muitos desconhecem que a obsessão espiritual se dá também – e é muito comum – de um encarnado para um encarnado.

São pessoas obsidiando pessoas em todas as relações humanas. É uma relação desigual de poder entre dominador (obsessor) e dominado (obsediado).

É o caso de uma paciente que desde criança sofria de violência física e psicológica (agressão verbal) constantes de sua mãe.

 

Caso Clínico: Agressão física e psicológica da mãe

Mulher de 28 anos, solteira

 

A paciente veio ao meu consultório para entender por que desde criança sofria agressões físicas e psicológicas de sua mãe.

Sua tia paterna lhe disse que quando a paciente tinha cinco anos teve um AVC (Acidente Vascular Cerebral) e queria levá-la ao fisioterapeuta para fazer reabilitação, mas sua mãe não quis alegando que ela não tinha “nada”. Resultado: ela perdeu a coordenação motora na mão direita e até hoje não consegue pegar as coisas ou escrever. Por último, sofria também de fibromialgia – dores fortíssimas no corpo todo, principalmente, na musculatura.

Após passar por cinco sessões de regressão de memória, na 6ª e última sessão, ela me relatou: “ Vejo uma figura escura, um vulto escuro, próximo do meu lado direito… Ele é um menino (paciente estava vendo um ser espiritual obsessor). Ele me diz: – Estou te sabotando!

– Pergunte se você o prejudicou no passado?

“ Diz que sim, fala que na vida passada, antes desta vida, eu fui um general nazista do campo de concentração em Auschwitz (Polônia).

Fala ainda que o maltratei, o machuquei, fiz o que os nazistas achavam que tinham direito, e que ele veio a falecer na câmara de gás. Afirma que na vida atual ele tentou vir como meu filho, mas eu o abortei. Diz debochando, que os maus tratos físicos e psicológicos que hoje minha mãe fez comigo, eu fiz com ele naquele campo de concentração. (Pausa).

Agora, estou vendo um senhor de cabelos grisalhos, túnica branca e olhar sereno. Diz que é o meu Mentor Espiritual.

Ele me esclarece que as dores que sinto no corpo todo por conta da fibromialgia têm a haver com as agressões físicas, maus tratos que provoquei às pessoas como general nazista”

– Pergunte ao seu Mentor Espiritual por que você veio na encarnação atual como filha de sua mãe?

“ Diz que a minha mãe de hoje foi a mãe desse menino. E como general naquele campo de concentração, eu a espanquei e a estuprei ”

– Pergunte-lhe o que hoje você precisa aprender com sua mãe?

“ Humildade e respeito com os seres humanos, mas diz que estou no caminho certo, pois hoje sou uma pessoa melhor, mais espiritualizada. Revela que hoje minha mãe me abortou como vingança do que fiz com ela e com os prisioneiros do campo de concentração. Então, ele pede para não julgá-la, pois sou tão devedora quanto ela.

Ele me explica, que antes de vir a essa terapia, eu pedi à espiritualidade que me revelasse o que fiz à minha mãe para ela me maltratar tanto desde criança. Então, através dessa terapia, ele está atendendo o meu pedido.

Por isso, ele me intuiu a vir a essa terapia. Pede para ter fé, continuar firme em minha caminhada espiritual e fazer a oração do perdão para minha mãe, aquele menino (obsessor espiritual) e todos os prisioneiros do campo de concentração que prejudiquei.

Pede também para me amar e ao próximo, acreditar que sou merecedora do amor de Deus. Por último, pede para fazer o curso de formação de terapeuta em TRE (Terapia Regressiva Evolutiva) – A Terapia do Mentor Espiritual, que o senhor ministra, para servir ao próximo como terapeuta.

Esclarece que é curando os outros que serei curada. Ou seja, servindo o próximo como terapeuta, receberei as bênçãos, as graças do Pai ”.

 

Anúncios