TOC religioso

É uma variante de Transtorno obsessivo compulsivo (TOC) ligado à religião, ou seja, é um problema de comportamento e/ou pensamento obsessivo ligado à religião.

Uma pessoa com TOC religioso pode:

– Ter pensamentos ruins sobre Deus e outras pessoas;

– Pode sentir que é uma pessoa ruim e tem muito medo de ir para o inferno;

– Ter pensamentos sobre atos pecaminosos;

– Sentir que precisa ser punido, pensar que não tem perdão;

– Achar que precisa repetir certas orações ou ações muitas vezes;

Esses pensamentos e comportamentos causam muita ansiedade e dor emocional porque a pessoa não consegue controlá-los.

Veja o caso de um paciente de 28 anos, solteiro, que veio ao meu consultório, pois sofria de TOC religioso – sentia muita culpa, ansiedade, moralismo, temor a Deus.

Quando passava por uma igreja tinha a compulsão de fazer três vezes o sinal da cruz (caso não fizesse, sentia muita culpa e remorso). Sentia-se sujo perante Deus, ou seja, quando se masturbava ou tinha uma relação sexual, sentia-se sujo e muita culpa.

 

Caso Clinico: TOC religioso

Homem de 28 anos, solteiro

 

Após passar por 4 sessões de regressão, na 5ª sessão, ele me relatou: “Vejo uma igreja, tem uma cruz em cima (paciente estava vendo uma cena de uma vida passada), entro nela e sinto o cheiro da madeira dos bancos… Embora não veja, ouço gente conversando…

Agora estou vendo – há duas pessoas sentadas à mesa. Ele está de terno, paletó creme, e a outra pessoa é uma mulher – ela é a empregada da Igreja. O homem é o administrador, cuida das finanças da Igreja. Ele está tramando, conversando com a mulher, falando de mim.

Sei que ele rouba, desvia o dinheiro da Igreja, enganando os fiéis. A mulher quer se levantar, fica sem jeito com a minha presença, quer sair dali porque sabe que ele está errado. Ela é inocente, humilde, fica me olhando assustada. Mas é ele que está fazendo coisa errada.

Eu perguntei se havia algo de errado para ela, mas ela olhou para o homem esperando que ele responda. Sei também que ele abusa sexualmente das crianças, que é pedófilo.

Tenho a impressão que a mulher viu e ele pediu para ela ficar em silêncio. Falo para ele que está fazendo coisas erradas, abusando de crianças. Diz que respeita as crianças, que não faz nada de errado. Eu lhe pergunto: – Você abusa de crianças?

Ele me responde: – Não, mas fala titubeando… Eu seguro uma faca, e ele me diz: – Não é nada disso que você está pensando. Eu falo que ele não deveria ter feito isso com uma criança e enfio a faca no seu estômago. A moça chora, vendo a cena. Sai sangue da boca dele. Ele está morrendo, pinga sangue no chão. Olho para a moça e lhe digo: – Ele abusou de meu filho! Joguei a faca, fui na frente do altar, e falo: – Deus, perdoe pelo que fiz! (paciente chorando).

Sinto muito pelo que fiz! Filho, papai não pode te proteger!

Agora, estou indo embora.

No final da sessão, orientei o paciente para que fizesse a oração do perdão, emanando a Luz Dourada de Cristo para aquele homem que ele matou naquela existência passada.

Na 6ª e última sessão, o paciente me relatou: ” Vejo um anjo alado, asas brancas, usa uma veste azul clarinho. Ele está em minha frente, sorri olhando para mim. Diz que seu nome é Samuel.

Ele me fala: – Filho, tudo está se renovando em sua vida. Cada lágrima que você chorou em sua vida, eu a levei para Deus. Você nunca esteve sozinho, estou sempre com você.

Eu lhe perguntei: – Se você está sempre comigo, por que nunca pude te ver?

– Há mistérios na vida que são incompreensíveis aos olhos humanos, mas você está no caminho certo. Venho como um mensageiro de Deus, na autoridade de Cristo revelar-te que chegou a hora de colher as bênçãos.

O que passou ficou para trás; por isso, peço para não ficar remoendo o passado. O que passou, já passou. Agora, você é uma criatura em Deus. Foi difícil, mas conseguimos limpá-lo com o poder do Espírito Santo.

Você é muito resistente, teimoso, não estava preparado para entender certas coisas. Seja flexível e entenda que tudo vem da vontade de Deus. A sua vida é passageira, mas o teu espírito é eterno, pois Deus é eterno.

Desprenda do mundo material, das coisas mundanas. Siga como está, ou seja, estudando e buscando conhecimento espiritual e a luz da verdade, independente de religião.

Seja uma pessoa espiritualizada, aberta ao amor e ao entendimento de outras religiões e de situações de vida, que o resto Deus proverá.

Agora, ele está com a mão, tocando em minha cabeça, querendo me curar. Ele irradia de sua mão a luz Dourada de Cristo no meu cérebro para curar o meu TOC.

Ele fala: – Você está curado!

Não permita que nada de mal venha a ocupar sua mente. Da parte de Deus está tudo curado, agora depende de você. Faça o bem, o amor, a caridade, e trabalhe principalmente o perdão.

Eu lhe perguntei: – E quanto aos espíritos obsessores que matei no passado?

– Acalme-se! Todos os espíritos que você feriu, magoou no passado, já foram para a luz. Apenas esse ser (o administrador da Igreja que o paciente tirou sua vida naquela existência passada) não havia lhe perdoado, pois não se conformava e se julgava vítima da vida , mas estamos tratando dele – desde o seu primeiro pedido de perdão que você fez para ele.

Ele está entendendo e já demonstrou que quer ir para a luz. Não há mais o que temer. Ele está encontrando a paz. Digo-lhe que hoje mesmo o levarei de mãos dadas. Eu o levarei, felizmente, ao reino da luz… Posso sentir a vontade que o meu obsessor espiritual está para entrar na luz.

O meu anjo me diz ainda: – Ele ouviu o seu pedido de perdão. No início foi difícil, mas agora ele compreendeu e aceitou.

Ele sabe que é da luz que ele poderá voltar, reencarnar à Terra, para seguir também com sua jornada espiritual em busca da evolução para a vida eterna do amor de Cristo.

Mesmo assim, continue orando, pedindo-lhe perdão. Ele ficará feliz e sentirá valorizado por você lembrar dele. Continue orando, sempre no amor de Cristo, e perdoe a todos pelo seu caminho. Essa é a sua missão de vida: Ajudar e perdoar.

Que a Luz Dourada de Cristo te ilumine e te guie em sua evolução espiritual na Terra; um dia nos encontraremos na dimensão que hoje vivo. Mas lembre-se : Tudo tem sua hora, seu tempo!”.

Anúncios