1-Na hipnose, não é perigoso dormir e não acordar nunca mais?
Nessa terapia, a indução hipnótica não ocorre num nível profundo; sendo assim, o paciente fica sempre consciente, em nenhum momento perde a consciência.

2-Vou me lembrar de tudo o que ocorreu na regressão , vou ficar inconsciente?
Nessa modalidade de terapia, a TRE, o paciente fica sempre consciente; por isso, ele vai lembrar-se de tudo o que ocorreu na sessão de regressão.

3-Essa terapia não é perigosa? Ao regredir às vidas passadas não corro risco de ficar preso ao passado e não voltar mais ao presente?
Não existe essa possibilidade porque o paciente fica sempre consciente durante o processo regressivo, e é seu mentor espiritual quem conduz essa terapia; desta forma, ele só vai lhe revelar, mostrar aquilo que lhe será útil e benéfico às suas vidas passadas.

4-Todos os pacientes regridem às vidas passadas e conversam com os mentores espirituais?
É importante esclarecer que na TRE, nem todos os pacientes vêm a essa terapia para passar por uma regressão de memória, pois é o mentor espiritual de cada paciente que irá também determinar que experiência (s) que o mesmo irá passar nessa terapia. Sendo assim, nessa terapia, existem 6 grupos de pacientes que passam por uma determinada vivência ou experiência:
1º) Regressão de memória – é o grupo clássico, onde seu mentor espiritual o autoriza a passar por uma regressão de memória;
2º) Regressão e Progressão de memória – nesse grupo, o paciente não só passa por uma regressão de memória (revelação passada), bem como por uma progressão de memória (revelação futura, acontecimento futuro);
3º) Desobsessão Espiritual – o paciente vem a essa terapia para se reconciliar com seu(s) obsessor (es) espiritual – desafeto (s) de seu passado, onde o paciente o (s) prejudicou – e ajudá-lo a ir para a luz. O paciente pode ou não regredir às vidas passadas para saber como prejudicou seu obsessor espiritual;
4º) Fortalecimento da Fé – nesse caso , o paciente vem a essa terapia não para regredir às vidas passadas, mas para conversar com o seu mentor espiritual e receber suas sábias orientações a respeito de seus problemas , seu propósito de vida, bem como aprofundar sua fé em si e na existência do plano invisível;
5º) O paciente passa pelas 4 experiências acima mencionadas;
6º) Não passa por nenhuma experiência – o paciente não obtém nenhum resultado, que felizmente está num percentual de 5% dos casos. Aplica-se aqui a máxima secular oriental “Quando o discípulo está pronto,o mestre aparece”.O paciente não obtém nenhum resultado porque ainda não tem maturidade espiritual ( fé em si mesmo e nas presenças invisíveis, humildade e esclarecimento acerca da espiritualidade , isto é , vida após a morte, plano espiritual, obsessor espiritual, carma, etc.).

5-Essa terapia é aplicada para todos os problemas? Todos podem passar por essa terapia?

Essa terapia é indicada para os casos de transtorno de humor (depressão, angústia, transtorno bipolar), transtornos de ansiedade (síndrome do pânico, ansiedade generalizada, transtorno obsessivo compulsivo – TOC-, todas as fobias), problemas de relacionamento, problemas sexuais, dificuldades financeiras e profissionais, e, principalmente, doenças orgânicas, onde a medicina oficial não obtém resultado e/ou não consegue fechar um diagnóstico (causa idiopática, isto é, desconhecida) – são doenças mais complexas, pois são de origem psicológica, espiritual (provocadas pelos obsessores espirituais) ou cármicas (resgate de erros cometidos em vidas passadas).
Essa terapia é contra-indicada nos casos de deficiência mental e auditiva (relação terapeuta e paciente se torna dificultosa no processo de comunicação) e transtornos psiquiátricos agudos ( pacientes em surto psicótico e pré – psicótico , a comunicação com o terapeuta também se torna dificultosa ).Nesses casos, um parente ou amigo próximo do paciente pode fazer essa terapia no lugar dele e receber as orientações de seu mentor espiritual da causa e resolução de seus problemas , bem como as aprendizagens necessárias, lições benéficas à sua evolução espiritual.

6-Porque essa terapia descortina o véu do esquecimento se Kardec falou que esse véu é uma benção, um presente de Deus?
É importante esclarecer que Kardec em nenhum momento afirmou que o véu do esquecimento jamais poderia ser descortinado. No “O livro dos espíritos” capítulo VIII – Esquecimento do passado, questão 399, pág. – 165, assim ele escreveu: ” Integrado na vida corpórea o espírito perde momentaneamente a lembrança de suas existências anteriores , como se um véu as ocultasse.Não obstante , tem às vezes uma vaga consciência , e elas podem mesmo lhe ser reveladas em certas circunstâncias.Mas isto não acontece senão pela vontade dos espíritos superiores , que o fazem espontaneamente , com um fim útil e jamais para satisfazer uma curiosidade vã “.
Desta forma, Kardec colocou 3 condições para descortinar o véu do esquecimento:

1ª) Em certas circunstâncias : ele não especificou em que circunstâncias; no entanto, tomei a liberdade de incluir a TRE ( Terapia Regressiva Evolutiva ) – A Terapia do Mentor Espiritual – como fazendo parte de sua afirmativa “em certas circunstâncias” porque essa terapia preenche as outras duas condições que vou mencionar abaixo;
2ª) Senão pela vontade dos Espíritos Superiores: na TRE – A Terapia do Mentor Espiritual – é sempre o mentor espiritual do paciente que irá descortinar ou não o véu do esquecimento do passado;
3ª) Fim útil: O mentor espiritual do paciente – conforme já esclareci anteriormente – só descortina o véu do esquecimento se isso for útil , benéfico ao paciente, jamais para satisfazer uma mera curiosidade para que ele saiba se foi uma figura histórica, proeminente de uma vida passada ou que venha a prejudicá-lo.

7-Como posso saber se tudo o que vivi nessa terapia não foi fantasia, imaginação?

O Dr.Júlio Peres – neuropsicólogo brasileiro – pesquisou o funcionamento do cérebro de voluntários durante o processo de regressão de memória a vidas passadas.
Fez esse estudo em parceria com a Universidade de Pensilvânia (EUA). O exame de ressonância magnética desses voluntários em regressão revelou que as estruturas do cérebro que entraram em atividade foram o lobo médio temporal (memória) e o lobo pré-frontal esquerdo (emoção).
Conclusão da pesquisa: Os relatos descritos pelos voluntários nas sessões de regressão não foram frutos da imaginação, pois a estrutura do cérebro responsável pela imaginação (lobo frontal) não foi ativada.

8-Essa terapia é espírita, é religiosa?

Muitas pessoas não fazem distinção entre religião e espiritualidade. No meu entender, religião e espiritualidade são coisas distintas, a começar pelas inúmeras religiões, crenças e seitas espalhadas pelo mundo, enquanto a espiritualidade é apenas uma, e para entrar em contato com a realidade espiritual não é obrigatório frequentar uma religião. Os índios, apesar de não seguirem nenhuma religião, não terem lido a Bíblia, o Alcorão ou Kardec; não obstante, por meio de seus rituais têm suas próprias experiências espirituais.

Veja, por exemplo, o ritual do chá ayahuasca, cujos efeitos terapêuticos da depressão, fobias, transtorno bipolar, etc., são muito positivos. As religiões são instituições com um conjunto de regras dogmáticas e muitas falam do pecado , culpa , ameaçam, aterrorizam, não indagam , não questionam , causam divisões, disputas, alimentam o ego, enquanto a espiritualidade convida o ser humano a prestar atenção em sua voz interior (intuição), a raciocinar, questionar, a ver a vida de forma relativista e não absolutista – aquela visão dicotômica do certo e errado como comumente muitas religiões fazem.

A espiritualidade traz também paz interior, é divino, sem regras, promove união, fortalece a confiança e a fé, transcende o ego e nos convida a expandir a consciência. Por todas essas distinções quero esclarecer que a TRE é uma terapia independente, desvinculada de qualquer religião, seita ou grupo espiritualista. Portanto, não é uma terapia espírita ou religiosa como muitos ainda pensam. Nesta terapia , quando o paciente conversa com o seu mentor espiritual e recebe suas sábias orientações acerca da causa de seus problemas e resolução está entrando em contato com a espiritualidade , com a realidade espiritual.

9-Qual a diferença entre T.V.P e T.R.E?

A T.V.P (Terapia de vida Passada) foi criada pelo psicólogo norte-americano, PHD em psicologia, Dr.Morris Netherton, em 1978 e a T.R.E ( Terapia Regressiva Evolutiva ) – A Terapia do Mentor Espiritual foi criada por mim em 2006.

Embora tanto a T.V.P como a T.R.E defendam que a causa de um problema de relacionamento interpessoal, psíquico, psicossomático e orgânico, principalmente aqueles cuja causa é desconhecida pela medicina oficial possa advir desta ou de outras vidas, a diferença básica entre as duas abordagens está na condução do processo terapêutico, ou seja, no descortinamento do véu do passado.
Nunca é demais ressaltar que na T.V.P é o terapeuta que descortina o véu do esquecimento do paciente, enquanto que na T.R.E é sempre o seu mentor espiritual, pois, nessa terapia, o terapeuta é um facilitador, busca auxiliar o mentor espiritual de cada paciente na condução do processo terapêutico, bem como na abertura de comunicação dos dois.